IURD Cenáculo Brasilândia Rua,Parapuã,1885, V. Brasilândia, São Paulo, SP

Loading...

A Conquista da Terra Prometida

Imagem:  Blog Bp Macedo
Deus dá a terra, concretizando a promessa feita a Abraão, Isaque e Jacó e renovada aos seus descendentes. O povo foi liberto da escravidão do Egito para ser livre e próspero na Terra (Ex. 3. 7-8). Por trás das longas e listas esta a alegria e gratidão pelo dom de Deus. E um fato chama a atenção: as tribos tiveram de conquistar a Terra que Deus lhes dera.

Deus concede o dom, porém não reprime a liberdade e nem dispensa a iniciativa do homem. Muito pelo contrario, supõe e exige que o homem busque com todas as forças e conquiste o dom de Deus. Assim, a terra é fruto da promessa e do dom de Deus e, ao mesmo tempo, da aspiração, do desejo, do sonho e da conquista do homem. Em outras palavras, Deus promete por dentro das aspirações do homem, e realiza seu dom por dentro das conquistas do homem.

Lendo o livro de Josué percebemos um insuperável tratado sobre a graça de Deus, que é a base da vida e da história humana na terra. A graça não é dom paternalista de Deus, deixando o homem passivo. Ela é o dom que Deus faz das possibilidades já contidas na estrutura de toda a criação, e principalmente no ser humano, criado por Deus e com potencial para conquistar.

Sem a atitude livre e responsável que procura descobrir, tomar posse e endereçar as possibilidades, o homem jamais encontrará a graça, pois ela é fruto do dom e da conquista. A Terra prometida é um símbolo da vida e da história. A vida é o dom de Deus que o homem deve conquistar. Não, porém, de uma vez para sempre.

Tudo se concretiza na tensão histórica que existe entre o presente efetivo de Deus, que abre seu dom nas possibilidades para viver, e o presente-futuro do homem que busca, descobre, toma posse e dá endereço ao dom de Deus. E, para que o dom se torne vida concreta, Deus só coloca uma condição: que o homem seja e continue seu fiel aliado.

A vida esta ai!! É o dom que você deve conquistar, para gozar de sua plenitude. Que endereço você tem dado a ela?

Que Deus nos oriente, na Fé!

Se o Pai não o trouxer... Como Deus traz pessoas a Si?

Jesus disse "Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia" (João 6:44). Deus não predestinou indivíduos para serem salvos ou perdidos, mas antes predestinou o método pelo qual somos salvos. OBEDIÊNCIA A É A CONDIÇÃO PARA SALVAÇÃO.

Nosso Senhor traz, sim, pessoas para ele, e ninguém pode vir ao Senhor fora do poder de Deus para trazer. Mas isto não é questão de Deus eleger para salvar alguns de nós e condenar outros de nós arbitrariamente. Deus quer que todos sejam salvos, e a razão porque alguns são perdidos não é que Deus os escolheu incondicionalmente para o serem.

Como Deus traz pessoas a si?

"Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que da parte do Pai tem ouvido e aprendido, esse vem a mim."  (João 6:45). Observe as palavras "ensinados" e "todo aquele" (todos trazidos do mesmo modo, sendo ensinados) e "ouvido" e "aprendido" e "vem". 

O que é ensinado, ouvido e aprendido? O meio pelo qual Deus "chama" ou "traz" todos os homens é o evangelho. "... para o que também vos chamou mediante o nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo" (2 Tessalonicenses 2:14). Não há unção especial, ou predestinação do Espírito Santo, mas antes, o Espírito Santo chama os homens através do evangelho; e é o evangelho que é o poder (Romanos 1:16).

Deus traz o povo a si através do ensinamento do evangelho. A pregação do evangelho é o poder de Deus, sua força atrativa, para salvar (1 Coríntios 1:18-21). Portanto, todas as pessoas, quando ouvem o evangelho, a qualquer momento, têm capacidade para responder ao chamado do evangelho de Deus. Elas também têm capacidade para rejeitá-lo (Atos 13:45-48).

Os pecadores são salvos pela graça de Deus quando respondem em fiel obediência ao evangelho que os traz a Deus (Mateus 7:21). Deus está sempre pronto para que os homens se arrependam e obedeçam (Atos 17:30).

São aqueles que deste modo fizerem que Deus predestinou para a salvação (1 Tessalonicenses 5:9). Este é um conceito importante a reconhecer. Deus não predestinou indivíduos para serem salvos ou perdidos, mas antes predestinou o método pelo qual somos salvos. Se obedecemos ao evangelho, somos batizados "em Cristo" (Romanos 6:3-4). Deus predestinou todos aqueles "em Cristo" para sermos abençoados "... com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo" (Efésios 1:3). Mas cabe a nós obedecer ou não.

Como ser levado ao Filho de Deus e ser salvo?

De fato, há somente um caminho para vir ao Pai (João 14:6). Não se pode ir ao céu através de Jesus sem obedecê-lo (Hebreus 5:9). Aqueles que tentam entrar de outro modo são contados como ladrões e assaltantes e não terão sucesso (João 10:1).

Como se responde ao chamado de Deus? É importante para você saber isto porque Deus o está chamando. Você respondeu? Se não, vai responder? Você apelará a ele? Pois todo aquele que apelar pelo nome do Senhor será salvo (Atos 2:21). As pessoas que ouviram isto queriam saber como fazer isso (Atos 2:37). Foi-lhes dito "Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo." (Atos 2:38). Os homens precisam crer e obedecer (Marcos 16:16). A fé salvadora é viva, não é morta, e se prova pela obediência ao evangelho. O evangelho é o chamado de Deus a nós, pelo qual somos levados a ele. Nossa fé obediente precisa ser a resposta que damos ao seu chamado.

Quem Deus deseja salvar?

A boa nova é que Deus não deseja que ninguém se perca. Ninguém! Deus  é "... longânimo para convosco, não querendo que nenhum   pereça" (2 Pedro 3:9). Deus é compassivo (Mateus 9:36; Salmo 86:15). Deus é justo (Romanos 3:24-26). Deus é pesaroso porque muitos são perdidos (Ezequiel 18:23,31-32; veja Mateus 23:37).

Sugerir que os homens não podem responder ao evangelho de Deus sem uma unção ou chamado que Deus lhes dê, e que ele não dê a todos os outros, faz de Deus o responsável pelos que se perdem serem perdidos. Mas isso não se ajusta à descrição bíblica do caráter e natureza de Deus.

Deus fez a salvação disponível para todos. A salvação está disponível para todos os homens, não somente uns poucos selecionados. Jesus morreu por todos (Hebreus 2:9; João 3:16). Deus quer que todos venham a conhecer a verdade (1 Timóteo 2:4). O convite está aberto a todos, 24 horas por dia. Não há tal coisa como "esperar o chamado de Deus" (Mateus 11:28-30; Apocalipse 22:17). Ele já emitiu seu chamado, e foi para todo o mundo. Qualquer um de nós pode decidir responder a ele, ou não.

Deus não predestinou indivíduos para serem salvos ou perdidos, mas antes predestinou o método pelo qual somos salvos. OBEDIENCIA A É A CONDIÇÃO PARA SALVAÇÃO.

Oração de Jesus: Eu os guardava em Teu Nome, o que Me deste; e os guardei, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura. Eu lhes dei Tua palavra; e o mundo os odiou, porque não são do mundo, como também Eu não sou do mundo. Mas agora vou para Ti; e falo isso no mundo, para que tenham Meu gozo completo em Si mesmos. Não rogo que os tire do mundo, mas que os guardes do mal. Não são do mundo, como também Eu não sou do mundo. Santifica-os em Tua verdade; Tua palavra é a verdade. Como Tu me enviaste ao mundo, assim Eu os enviei ao mundo. E por eles Eu Me santifico a Mim mesmo, para que também eles estejam santificados na verdade. Não rogo somente por eles, mas também pelos que hão de crer em Mim por meio da palavra deles, para que todos sejam um; como Tu, ó Pai, o és em Mim, e Eu em ti, que também eles sejam um em Nós; para que o mundo creia que Tu Me enviaste. (Jo 17. 12-21)

Que Deus nos oriente, na Fé!


Números - Série Curiosidades Bíblicas

A CAMINHO DA TERRA PROMETIDA
Este livro se chama Números porque começa com um grande recenseamento do povo hebreu no deserto.Assumindo a autoria mosaica, provavelmente o livro tenha sido escrito por volta de 1400 aC., pouco antes de sua morte. Os acontecimentos deste livro ocorrem durante cerca de 40 anos, começando logo após o Êxodo, em 1400 aC.

Para os hebreus, a saída do Egito foi uma lenta e penosa caminhada em busca de uma terra. Neste livro a caminhada se transforma em majestosa marcha organizada de todo um povo, como um exército. As tribos de Israel estão todas presentes, formando os esquadrões de Deus, cada uma com o seu estandarte e avançando em rigorosa formação. No centro de tudo vai a arca da Aliança. Isso mostra que o livro não pretende narrar fatos históricos, mas quer nos transmitir mensagens. Assim como os antepassados saíram da escravidão do Egito para chegar à terra de Canaã, do mesmo modo todo o povo de Deus caminha para o Reino prometido por Jesus. A organização mostra que dentro do povo de Deus as funções devem ser repartidas, mas com um único objetivo: realizar o projeto de Deus. E a arca da Aliança no centro indica que, nessa caminhada, Deus está sempre no meio do seu povo.

Cristo Revelado
Jesus Cristo é retratado em Nm como aquele que provém. O Apóstolo Paulo escreve sobre Cristo que ele era a pedra espiritual que seguiu os israelitas pelo deserto e deu-lhes a bebida espiritual (1Co 10.4). A pedra que deu água aparece duas vezes na história do deserto (cap 20; Ex 17). Paulo enfatiza a provisão de Cristo às necessidades de seu povo, a quem libertou do cativeiro.
A figura messiânica do rei de Israel é profetizada por Balaão em 24.17, “Vê-lo-ei, mas não agora; contemplá-lo, mas não de perto; uma estrela procederá de Jacó, e um cetro subirá de Israel”. A tradição judaica interpretava este verso messianicamente, conforme atestado pelos textos de Qumran. Jesus Cristo é o Messias, de acordo com o testemunho uniforme do NT, e o verdadeiro rei sobre quem Balaão fala.


O Espírito Santo em Ação
Fala-se diretamente sobre o E. Santo no cap. 11. Lá o Espírito é retratado como realizando duas funções: ungido para a liderança e inspirando a profecia. No v. 16, Moisés está pedindo ajuda ao Senhor em seus deveres de liderança. A resposta é que o Senhor tomará o Espírito que está sobre Moisés (identificado no v. 29 como o Espírito do Senhor) e o passará para seus líderes. Mesmo um líder como Moisés era incapaz de fazer tudo e precisava de uma liderança doada pelo Espírito para a realização de sua tarefa.
Quando o Espírito é dado aos anciãos, ele causa a profecia (v. 25). Somente o setenta anciãos nomeados profetizam. Quando Josué se queixa que dois dos anciãos no acampamento também estão profetizando, Moisés expressa o desejo de que todo o povo de Deus também recebesse seu Espírito e profetizasse. Essa esperança de Moisés é retomada em Jl 2.28-32 e é definitivamente cumprida no Dia de Pentecostes (At 2.16-21), quando o Espírito foi derramado e tornou-se disponível a todos.


O livro mostra também, e com muito realismo, que dentro dessa organização existem fortes conflitos (Nm 16), e que seus chefes estão sujeitos a fraquezas e desânimos, por mais importantes que eles sejam. Em Nm 22 a 24 temos a história de Balaão e a sua burrinha. Essa história mostra como um adivinho estrangeiro se torna um verdadeiro profeta de Deus. Com essa narração o livro quer mostrar que dentro da caminhada do povo de Deus para a Terra Prometida deve haver sempre um lugar para o profeta.

O deserto foi o tempo da grande disciplina e escola para o povo de Deus. Não basta estar livre: é preciso aprender a viver a liberdade e conquistá-la continuamente, para não voltar a ser escravo outra vez. No deserto Israel teve que superar muitas tentações: acomodação, desânimo, vontade de voltar para trás, desconfiança de Deus e dos líderes, imprudência etc. Foi no confronto com essas situações que ele descobriu o que significa ser livre para construir uma sociedade justa, alicerçada na liberdade e voltada para a vida. Visto sob essa perspectiva, o livro dos Números nos ensina que qualquer transformação profunda exige um longo período de educação e amadurecimento.

Objetivo e Fonte:"O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento...” (Os 4.6)  
Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, iniciamos a Série Curiosidades Bíblicas, com objetivo de despertar o interesse no leitor do Blog pelo conhecimento minucioso da Palavra de Deus, na Série Curiosidades Bíblicas utilizamos como base diversos materiais teológicos, dentre eles destacamos Bíblia Apostólica e Edição Pastoral alem de artigos diversos de teólogos conceituados. A Série Curiosidades Bíblicas não apresenta obrigatoriamente a nossa opinião.


Leia a Bíblia diariamente! Se você ainda não começou, comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Que Deus nos oriente, na Fé!
Ah! Se você gostou do Blog fale dele com outras pessoas, nos ajude a divulgar JESUS SEM HERESIAS.

LEVÍTICO - Série Curiosidades Bíblicas

FORMAÇÃO DE UM POVO SANTO

Levítico provém do nome Levi, a tribo de Israel que foi escolhida para exercer a função sacerdotal no meio do seu povo.
Embora situado logo após o êxodo e atribuídos a Moisés. Em 1.1, o texto se refere à palavra do Senhor, que foi proferida a Moisés do tabernáculo da assembléia; isso forma a base de todo este livro das Escrituras. Os sacerdotes e levitas preservaram seu conteúdo, muitos estoriadores acreditam que o livro do Levítico, na verdade, foi escrito depois do exílio na Babilônia. Concorreram para a sua formação textos elaborados pelos sacerdotes através dos tempos: um ritual para os sacrifícios, um ritual para a consagração dos sacerdotes e critérios para distinguir o que é puro e o que é impuro. A tudo isso foi acrescentado Lv 17-26, chamado Lei de Santidade.

Por trás da repetição monótona das leis, podemos descobrir o ideal proposto ao povo que, no passado, Deus havia libertado da escravidão do Egito e que, no presente, Deus libertou do exílio na Babilônia: cultuar o Deus libertador que vive no meio do povo, reconhecer seus dons através dos sacrifícios, servi-lo através dos sacerdotes e voltar sempre à comunhão com ele através do perdão. Acima de tudo, porém, está a exigência de ser coerente na aliança: ser santo como o próprio Deus é santo (Lv 19,2). Essa santidade não consiste apenas em oferecer um culto minucioso, mas em viver a justiça e o amor de Deus nas relações concretas. É dessa concepção de santidade encarnada que temos o mandamento fundamental de toda a ética: «Ame o seu próximo como a si mesmo» (Lv 19,18).

Cristo Revelado
Cristo não é especificamente mencionado em Levítico. Entretanto, o sistema de sacrifícios e o sumo sacerdote no Livro de Levítico são tipos que retratam a obra de Cristo. O Livro de Hebreus descreve Cristo como o sumo sacerdote e usa o texto de Levítico como base para ilustrar a sua obra. Alguns usaram formas extremas de alegoria do Livro de Levítico a fim de revelar Cristo, entretanto, esse método de interpretação bíblica deve ser cautelosamente usado a fim de garantir que o significado original histórico e cultural sejam preservados. O Livro de Levítico enfoca a vida e o louvor do antigo povo de Israel.


O Espírito Santo em Ação

Apesar de o termo “Espírito Santo” nunca ser mencionado no Livro, a presença de Deus é sentida em todo o livro. A santidade do caráter de Deus é constantemente mencionada na designação de santidade às ações e louvor do povo. Ele não é visto como nos cultos pagãos da época em que os ídolos eram venerados, mas está no meio das pessoas, à medida que elas o louvam. Elas devem ser santas como Ele é santo.


Objetivo e Fonte:"O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento...” (Os 4.6)  
Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, iniciamos a Série Curiosidades Bíblicas, com objetivo de despertar o interesse no leitor do Blog pelo conhecimento minucioso da Palavra de Deus, na Série Curiosidades Bíblicas utilizamos como base diversos materiais teológicos, dentre eles destacamos Bíblia Apostólica e Edição Pastoral alem de artigos diversos de teólogos conceituados. A Série Curiosidades Bíblicas não apresenta obrigatoriamente a nossa opinião.

Leia a Bíblia diariamente! Se você ainda não começou, comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Que Deus nos oriente, na Fé!
Ah! Se você gostou do Blog fale dele com outras pessoas, nos ajude a divulgar JESUS SEM HERESIAS.

Êxodo - Série Curiosidades Bíblicas

A palavra êxodo significa saída. O livro tem esse nome porque começa narrando como os hebreus saíram da terra do Egito, onde eram escravos. O acontecimento se deu por volta do ano 1250 a.C.
Quem desconhece a mensagem do Êxodo jamais entenderá o sentido de toda a Bíblia, pois está fundamentada nesse livro a idéia que se tem de Deus, tanto no Antigo como no Novo Testamento. De fato, a mensagem central do Êxodo é a revelação do nome do Deus verdadeiro: EU SOU. Embora de origem discutida, esse nome no Êxodo está intimamente ligado à libertação do povo hebreu. O Senhor é o único Deus que ouve o clamor do povo oprimido e o liberta, para estabelecer com ele uma aliança e lhe dar leis que transformem as relações entre as pessoas. Daí surge uma comunidade em que são asseguradas vida, liberdade e dignidade. Essa aliança é afirmada em duas formas: princípios de vida (Decálogo) que orientam o povo para um ideal de sociedade, e leis (Código da Aliança) que têm por finalidade conduzir o povo a uma prática desse ideal nos vários contextos históricos. Desse modo, o homem só é capaz de nomear o verdadeiro Deus quando o considera de fato como o libertador de qualquer forma de escravidão, e quando o mesmo homem se põe a serviço da libertação em todos os níveis da própria vida. Somente o Senhor é digno de adoração. Qualquer outro deus é ídolo, e deve ser rejeitado. Percebemos aí um convite a escolher entre o Deus verdadeiro e os ídolos. Tal escolha é decisiva: ou viver na liberdade, ou cultuar e servir à opressão e exploração.

Os capítulos 25-31 e 35-40 foram acrescentados por sacerdotes após o exílio na Babilônia. Eles procuravam com isso dar uma identidade religiosa ao povo que não tinha identidade política nenhuma durante a dominação persa.
A pergunta fundamental do Êxodo é: «Qual é o verdadeiro Deus?» A resposta que aí encontramos é a mesma que reaparece em toda a Bíblia, e principalmente na pregação, atividade e pessoa de Jesus. Por isso, o livro do Êxodo é de suma importância para entendermos o que significa Jesus como Filho de Deus e para sabermos o que é o Reino de Deus. Sem o êxodo a Bíblia perderia o seu ponto de partida, que nos leva a Jesus Cristo, a fim de construirmos com ele o Reino e sua justiça.

Que Deus nos oriente, na Fé!


Os capítulos 25-31 e 35-40 foram acrescentados por sacerdotes após o exílio na Babilônia. Eles procuravam com isso dar uma identidade religiosa ao povo que não tinha identidade política nenhuma durante a dominação persa.

A pergunta fundamental do Êxodo é: «Qual é o verdadeiro Deus?» A resposta que aí encontramos é a mesma que reaparece em toda a Bíblia, e principalmente na pregação, atividade e pessoa de Jesus. Por isso, o livro do Êxodo é de suma importância para entendermos o que significa Jesus como Filho de Deus e para sabermos o que é o Reino de Deus. Sem o êxodo a Bíblia perderia o seu ponto de partida, que nos leva a Jesus Cristo, a fim de construirmos com ele o Reino e sua justiça.

Objetivo e Fonte:"O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento...” (Os 4.6)  
Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, iniciamos a Série Curiosidades Bíblicas, com objetivo de despertar o interesse no leitor do Blog pelo conhecimento minucioso da Palavra de Deus, na Série Curiosidades Bíblicas utilizamos como base diversos materiais teológicos, dentre eles destacamos Bíblia Apostólica e Edição Pastoral alem de artigos diversos de teólogos conceituados. A Série Curiosidades Bíblicas não apresenta obrigatoriamente a nossa opinião.

Leia a Bíblia diariamente! Se você ainda não começou, comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Que Deus nos oriente, na Fé!

Ah! Se você gostou do Blog fale dele com outras pessoas, nos ajude a divulgar JESUS SEM HERESIAS.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...