IURD Cenáculo Brasilândia Rua,Parapuã,1885, V. Brasilândia, São Paulo, SP

Loading...

O direito da convicção pessoal e a liberdade de juízo sobre questões duvidosas

Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente.(Rm 14.5)

É muito fácil ser como camaleão e viver mudando de cor teológica para se adaptar ás situações,digo que também é fácil se deixar levar por preferência ou preconceito teológico ao invés de se direcionar pelo ensino claro da Bíblia. Note que o conselho de Paulo é que devemos ter opiniões bem definidas,com base clara na Escrituras,não permitindo que outros determinem nossas decisões ou conduta. Assim sendo temos que viver com o produto [resultado] de nossas decisões,é por conta disso que devemos ter nossas próprias convicções. "Um crê que de tudo pode comer, mas o débil come legumes;Quem come de tudo não deve desprezar quem não faz isso, e quem só come verduras e legumes não deve condenar quem come de tudo, pois Deus o aceitou."(Rm 14.2-3)

O problema em questão tinha sua origem no alimento oferecido aos ídolos. O Apostolo ressalta que para o cristão que é bem instruído , um ídolo não é nada,e ele se sente livre para comer alimento oferecido àquele. Mas para o fraco na fé,isso é tropeço. Por exemplo tem cristão que não come Acarajé [Bolinho feito a base de feijão-fradinho, cebola e sal, frita em azeite-de-dendê] Porque considera o fato de que o Acarajé é um bolinho característico do candomblé,como uma comida consagrada aos orixás. Eu particularmente considero o acarajé apenas como um prato típico da culinária baiana que se preparado fora do ritual de candomblé eu delicio-me com ele.

Assim eu observo que Paulo queria dizer que como não havia nenhuma doutrina vital em jogo,ele exortava que se usasse de tolerância nesta causa e que dentro da igreja,tendo questões que não sejam claramente erradas ou sejam puramente culturais,deve-se dar lugar a autênticas diferenças de opinião; sendo assim devemos garantir ao nosso irmão o direito de alimentar opiniões contrarias ás nossas.

Quem és tu que julgas o servo alheio? Para o seu próprio senhor está em pé ou cai...Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus(Rm.14.2a, 12) O fato é que somos membros de uma sociedade. Assim temos responsabilidade para com ela, mas no final a nossa responsabilidade é somente perante Deus, o que significa que no juízo seremos julgados por Deus e não pelos outros. O mesmo grau de sinceridade que se espera das pessoas é o que devemos empregar no trato a elas.

Não devemos viver para o nosso próprio prazer ou interesses. É preciso também levar em conta os efeitos que nossa vida tem sobre outros. Sendo assim, É bom não comer carne, nem beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa com que teu irmão venha a tropeçar [ou se ofender ou se enfraquecer]. (Rm.14.21). Aqui encontramos outra questão,bem popular no meio cristão uns tem fé pra tomar uma taça de vinho enquanto outros julgam ser pecado. Dai a liberdade que eu e alguns reivindicam para beber social ou moderadamente muitas vezes tem causado a queda do mais fraco.

Um exemplo foi quando os jornalistas Douglas Tavolaro e Cristina Lemos publicaram na página 73 do livro "O BISPO A história revelada de Edir Macedo" Que ao menos uma vez por semana o Bispo Macedo aprecia o prato português "Bacalhau acompanhado de uma taça de vinho tinto chileno ou sul-africano". Muitos cristão e lideres dispararam contra tal pratica,já eu compreendi até porque quem me conhece sabe que eu também aprecio o bom vinho produzido no sul de nosso país.
Ora se você não toma vinho mais come carne,se torna mais santo que o quem toma vinho?? Eu digo que não. Mas também que compete a nós limitar de modo voluntário nosso legítimo desfrute,em beneficio do que não possui a mesma força de vontade. Ora, nós que somos fortes devemos suportar as debilidades dos fracos e não agradar-nos a nós mesmos.(Rm.15.1)

O fato a ser observado aqui é que todas nossas ações devem trazer em si a certeza positiva da fé.A fé que tens, tem-na para ti mesmo perante Deus. Bem-aventurado é aquele que não se condena naquilo que aprova. Mas aquele que tem dúvidas é condenado se comer, porque o que faz não provém de fé; e tudo o que não provém de fé é pecado.(Rm.14.22,23).

Enquanto se tem dúvida você deve retardar a sua ação até ter uma visão mais clara, sendo sempre mediante a oração e estudos de contextos bíblicos que se aplique a cada caso,assim fazendo o Espírito Santo remove a dúvida ou dá a convicção de que tal ação não é a vontade de Deus.

Na maioria das vezes o problema maior é uma consciência fraca e despreparada,que necessita de instrução da Palavra de Deus. Também é possível que as nossas ações passadas ,as tradições ou mesmo o preconceito suscite dúvidas sobre coisas que a Bíblia não condena.

Por isso somos dependentes do ministério gracioso do Espírito Santo para nos guiar a "toda a verdade" João 16:13

Que Deus nos oriente,na Fé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos comentários são bem vindos.

Porém, se o seu comentário,conter qualquer tipo de agressão, ofensa ou desrespeito para com a Instituição Igreja Universal, para com seus líderes ou para com o autor deste blog, removeremos seu comentário sem aviso prévio.

Desde já agradeço o comentário.

Que Deus nos oriente,na Fé!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...